18 setembro 2013

Conto: Efeitos do Destino- Parte 9


VEJA AS OUTRAS PARTES AQUI.
O resto da semana passou voando. Fui à escola normalmente sem ter outra escapatória e os comentários sobre a festa de sábado estavam só começando. Que pessoas animadas. Todo mundo empolgado e eu idealizando um dia de paz sem ninguém, só eu e eu.  Fiquei com o Andrew todos os dias, esbarrei com a senhora Cameron algumas vezes e como sempre não foi agradável. Também tive a sorte de encontrar o William no jardim e ele me perguntou como ia a vida e se ainda brigava muito com seu filho, sorri e disse que aquilo era um absurdo. Minha mãe viajara na terça para alguma semana de moda em algum lugar do mundo, ela me poupava dos detalhes. Na quarta passei por provas surpresas, na quinta dormi até tarde e finalmente na sexta quando todos estavam afobados com o fim de semana, eu era a única que sentia a sensação de alívio, mas esta durou pouco tempo, pois as meninas decidiram ir às compras durante a tarde:
- Olha, gente. Eu pensei em um vestido curto preto. Não se pode errar com preto. – disse Cath enquanto andávamos.
- Ah, eu ainda não tenho certeza. Talvez use azul.
- Só sei que estou torcendo por uma liquidação. – completei o diálogo.
- O Andrew também vai?- perguntou Jennifer com uma cara estranha.
- Ok, você está me perguntando se o cara das festas vai? – ri, mas estava preocupada com aquela expressão.
- E você vai com ele? – ela continuara.
- Ainda não sei, é provável. O que foi?
- Nada. É só que...
- Que? – odiava rodeios.
- Você sabe que não gosto muito do Andrew.
- Taí, não entendo o por quê dessa antipatia. Ele é um cara legal e gosto dele. 
- Eu também. - Cath me apoiando como sempre.
- Obrigada. Jen, você devia dar uma chance a ele, creio que ele gosta de você. Pelo menos nunca falou nada ruim a seu respeito. - sorri.
- Tá, tá. Vamos deixar pra lá e curtir o dia de compras, certo? - ela sorrira de volta, mas continuava séria. Não dei atenção, ela não precisava gostar do meu namorado mesmo. 
Chegamos a uma viela comercial, o lugar mais moderno da cidade. As butiques refinadas e uma imensidão delas por toda a rua. As vitrines convidativas deixavam com vontade de sair comprando tudo. Não era do tipo consumista louca e apaixonada por lojas e roupas, mas estava no meu sangue gostar de moda e a ideia das compras começava a me agradar.
Entramos na primeira loja e de cara sabia que iria gastar uma nota. Logo uma vendedora de saia lápis preta e uma camisa azul clara e de salto alto veio até nós:
- Boa tarde. Posso ajudá-las?- até que era bonita, loira dos olhos claros e tão magra que fazia qualquer uma sentir-se uma vaca obesa.
- Queremos saias, vestidos, camisas, sapatos, tudo o que você tiver ai que seja o modelo ideal para uma festa noturna. - Jennifer estava animada e tomando a frente de tudo, como sempre. Olhei para a Cath entretida com o celular:
- Federicococo. – cantarolei mexendo nas araras.
- Que Federico? 
- Ah não? Então você devia começar um assunto com ele e logo, aproveita pra dizer que o ama. – tinha 90% de certeza que em 3 segundos ela ficaria nervosa.
- Não ouvi nada e vamos logo escolher essas roupas. – respondeu andando entre as outras as araras até enroscar em um cabide, ri em seguida.
Experimentamos a loja inteira e só a Jennifer saiu com uma saia vinho de veludo mais curta que uma calcinha. Rodamos todo o centro e depois de mais de três horas andando até cansar paramos para comer e cada uma voltou para casa satisfeita com as compras. Menos eu. Por que é tudo tão caro nesse mundo? Ao chegar em casa, deitei na sala para descansar e liguei a TV. Era mágico ficar sozinha. Se minha mãe estivesse comigo uma hora dessas com certeza trataria de me atormentar o resto da noite. Procurei pelo meu celular na bolsa e tinha três mensagens de texto: “Filha, está tudo bem? Não passou o limite do cartão? Mande notícias”, minha mãe só queria saber do dinheiro, não estava preocupada comigo. A segunda era da Cath contando que iria sair com sei lá quem e a última do Andrew uma hora antes querendo saber que horas podia passar para me pegar. Ah não. Eu tinha me esquecido que havia marcado com ele, o que nem precisava acontecer, passei a semana toda ao seu lado e sexta é sagrada na minha religião, a que eu inventava pra seguir. Respondi tentando me animar “o que acha de ficar aqui em casa?”, três minutos depois veio a resposta “ok”. Ele nem se dera ao trabalho de tentar dificultar as coisas, o que me decepcionou um pouco. 
Passei por um cochilo que parecia ter durado anos, mas foi apenas por meia horinha. Fiz um lanche na cozinha, em seguida tomei um banho quente deixando a água esquentar todo meu corpo para amenizar a tensão do dia. Escolhi uma roupa confortável que dissesse “quero ficar deitada sem fazer nada”, então vesti um moletom e um shorts jeans rasgado. Desembaracei meu cabelo rebelde e tentei deixá-lo apresentável. Já era umas oito horas quando ouvi o barulho de um carro estacionando, era ele. Apressei-me e vi que não tinha jeito de melhorar o rosto cansado, assim apaguei a luz do quarto e desci até parar no meio da sala para arrumar a mesinha de centro. Abri a porta e lá estava todo sorridente:
- Comédia ou terror?- balançando uma sacola com filmes.
- Terror.- levantei na ponta dos pés e o beijei rapidamente. Ele entrou e assim que fechei a porta ele estava jogado no sofá. Que cara folgado.
- Como foi seu dia, hein?- perguntou interessado.
- Agitado. Acho que visitei todas as lojas da cidade.
- Mulheres... Você escolheu terror e vamos assistir o de um demônio que puxa a menina da cama. Te juro, é bizarro.
- Quero ver dormir depois.
Ele debochou e foi ligar o DVD, enquanto isso puxei o cobertor e me encolhi no canto. Andrew sentou ao meu lado e roubou metade do cobertor para ele, tive que me alinhar ao seu lado e enquanto começava o filme ele beijou minha cabeça dizendo:
- Caso as cenas sejam muito fortes, deixo você esconder o rosto, ok?
- Ta.- ele era um cara legal, não sei porque a Jennifer não o curtia, então toquei no assunto- Amor, hoje estava com as meninas e a Jennifer disse que não gosta de você. - era certo falar assim diretamente ou eu devia ter omitido algumas partes?- Rolou algo entre vocês que eu não saiba?
- Ela disse isso? Sei lá, nunca aconteceu nada. - percebi um tom diferente na sua voz.
- Tem certeza?
- Claro. A gente mal conversa. Deve ser loucura dela.
- Com certeza.- não sei ao certo, mas não me convenci e iria voltar nisso mais tarde.

Continua.

Comente com o Facebook:

11 comentários:

  1. hmmmmmmmmmmmmmmmmmmm, aí tem coisa rapax,
    aposto que esse andrew ja ficou com essa jen, ou fez algo ruim pra ela u.u
    ps: aguardando ansiosamente as cenas dos proximos capitulos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ahauahuauaha mil tretas nessa história s2

      Excluir
  2. *------------*

    Aguardando os próximos capítulos

    (você deveria investir nesse seu talento, uma facul de letras, publicidade, comunicação social, jornalismo, algo do tipo.. Ou escrever um livro rs, você tem muiiiiiiiiiiiiito jeito pra isso)

    beijos
    jessicaestilosinha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. own, obrigadinha s2 haauauhuaha queria fazer tudo isso ai que você disse, publicidade, letras, comunicação e jornalismo, mas no fim vou fazer design ahauhauhauah contudo o livro logo vem por ai, se tudo der certo s2

      Excluir
  3. Concordo com a Jessica, você deveria investir no seu talento
    Se escrever um livro eu quero comprar , cara tu escreve muito bem ...

    Aguardando os próximos capítulos *----------*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando eu lançar um livro, quero que compre mesmo hein ahauhauah s2

      Excluir
  4. Vou dizer uma coisa, Não li essa parte pq toda vez que leio quero continuação.
    então vou esperar pelo menos mais 2 capítulos huakhsakuhs


    LINDAAAA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HUHAUHAUHAUHAUAHUH prometo que logo posto o resto s2

      Excluir
  5. Acho que a Jennifer teve algum caso com o MEU And e levou um pé na bunda u.u kkkkk
    O que esperar desses homens que pegam metade do coberto pra eles? Se eu peguei primeiro, a maior parte tem que ser minha é tipo a lei do vídeo game "se a casa é minha, o controle 1 é meu" u.u kkkk Beijo e posta quando a parte 10?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Possessiva, tô com ciúmes disso ai hein u_u AHUAUHUAHAUHAHA O que esperar desses homens mesmo, muito folgado esse cara e morri com essa do video game, mais pura vdd kkkkkkkkkk logo logo posto, dig dig din suspense ~~

      Excluir
  6. A Jennifer gostava do Andrew e ele não deu bola pra ela! hahahaha Certeza! Nada é por nada... Ela tem que ter algum motivo pra não gostar dele!! E acho que a Cath sabe de algo :3

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Alterações: Franciele Honorata | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©