11 julho 2013

A hora que você vai embora.


Você sempre chega assim como essa mania louca de colorir tudo ao meu redor e sorrir como se fosse normal brincar de marionetes comigo. Cê vem de repente depois de uma ou duas semanas longe, me abraça forte e diz que eu nunca vou passar do 1,66 de altura, eu fico brava e você contorna a situação dizendo que prefere as baixinhas, olho pra ti e percebo que não fez a barba e que seu cabelo cresceu um pouco, faço uma brincadeira e você ri me abraçando de novo e assim começa a contagem regressiva  do teu lado mais uma vez. Você fala sobre a viagem, conta até que cantou o caminho todo as nossas músicas fazendo um showzinho no carro e que não via a hora de chegar, pois estava cansado de dirigir. Logo pergunta sobre meu dia como se não soubesse que estive ansiosa o tempo todo esperando essa hora, mas claro que disfarço e digo que foi o de sempre e ai você, sem nem eu perguntar, diz que mais uma vez tentou conquistar o mundo. Ah, como se fosse difícil pra ti, né? Não sei como ainda não embalaram o planeta inteiro e mandaram te entregar via Sedex, ou algo mais prático como renomear a Terra com seu sobrenome, tu consegue tudo tão fácil que eu fico me perguntando se as coisas são fáceis mesmo ou se é você que tem sorte. Se você pudesse ler mentes saberia que sua sorte nem é tão grande quanto a minha por te ter aqui. Conversamos por horas, acho engraçado como nossos assuntos nunca acabam e mesmo que sejam sem sentido, a gente sempre entende. Falamos sobre os outros feito dois velhinhos fofoqueiros, te conto as notícias que fiquei sabendo e você diz que é feio fofocar, mas faz o mesmo. Aí compartilhamos as novidades que nem eram tantas, afinal, não faz tanto tempo que você foi embora da última vez- mesmo que pra mim pareça cem anos. Fazemos piadinhas engraçadas, rimos, depois elas ficam meio sem graças e eu acabo ficando com sono, deito no seu ombro e repito a mesma conversa sobre estrelas que você finge ligar, e dessa forma nossos dias juntos vão indo. O bom de estar com você é que pareço me teletransportar para aquela terra onde o relógio para e não existe preocupações, mas... Mas é só coisa da minha cabeça mesmo, pois logo você vem com aquela velha história de ir embora outra vez. Ah, eu sempre disse que deveria existir uma lei que proibisse despedidas e sentir saudade. Passou tão rápido. Por que? Por que? Vivo dizendo que namoro a distância não tá com nada, que devíamos ficar pertinho. Depois de um fim de semana mágico (por incrível que pareça é sempre uma aventura), cê me abraça novamente, dessa vez um tanto triste. Beija demorado, sorri torto e me acalma dizendo que na semana que vem ta aí de novo. Eu sei que você volta, mas ah, queria tanto que sua única ocupação fosse só ficar, sabe? Sem ter que ir e vir, só ficar assim do meu lado com essa mania louca de me amar desse jeito diferente. Só que eu não posso dar uma de senhora das crises e pedir pra você não ir, sei que por enquanto é assim. Então eu concordo e te mando ir embora logo jurando por Deus que não vou ficar pra baixo... Ah, se você pudesse ler mentes. (Franciele Honorata)

Comente com o Facebook:

6 comentários:

  1. me emocionei lendo, você é muito forte por ter um namoro a distancia, acho que eu ia aguentar, ou eu ficaria louca no fundo de um poço de tristezas, ou ia atras e largaria tudo, mesmo que fosse meio impossível. Você escreve muito bem, amei cada palavra. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olha, não é fácil não hauahuah Mas quando a gente ama, dá um jeito, né? O bom é que meu namorado sempre tá aqui e quando eu tô quase entrando em crise, ele aparece uahauah <3 Obrigada pelos elogios, são essas coisas que servem de apoio para que eu posso escrever mais e mais, rs

    ResponderExcluir
  3. Blog liiiindo, amei!
    Te seguiindo, se puder retribuir ficarei agradecida (:

    Miiil beijos :*
    http://gabriellanayra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, linda. Fico saltitando quando alguém gosta do meu cantinho ahuahuah <3 Retribui e segui teu blog, achei super lindo *-*

      Excluir
  4. ai que texto lindo! eu já namorei a distância, mas não deu certo ): você é uma guerreira por conseguir..mas, dizem que quando a gente ama qualquer coisa dá certo né ? Você escreve muito bem, seu texto prende a atenção do leitor, muito bom mesmo, parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As vezes eu acho que é meio ruim, tem horas que a pessoa tá lá longe e como teletransporte não existe, temos que aceitar hauha Mas sei que logo isso vai mudar e é o que tu disse, quando a gente ama é outra coisa... Se tem algo que alegra meu dia é algum elogio sobre meus textos, de verdade hauua Então obrigada <3

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Alterações: Franciele Honorata | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©