11 junho 2013

Essa tal de paixão, hein...


Não dá pra saber quando vai acontecer, ela não nos dá prévia e muito menos tempo para nos prepararmos, só acontece e assim que ela inventa de fisgar alguém é praticamente impossível viver normalmente, encarar um dia de trabalho ou uma vida sã. Ela é uma verdadeira insanidade que pede exclusividade, não aceita o meio termo e no mesmo tempo que é doce, vira um caos quando não se tem a devida correspondência, ah e tem isso também, ela pode tanto existir entre duas pessoas quanto em apenas uma e quando é assim... Hum, aí é complicado. Diferente do amor, ela acontece só uma vez e põe qualquer sentimento no bolso. É um abismo no qual ninguém quer se jogar (óbvio), mas sempre tem alguns perdidos nos seus encantos e nenhum sai ileso. Bom, ás vezes até sai, mas sempre fica uma marca... Porque diferente do amor, ela não se apaga. É de repente, sabe? Um belo dia você sai de casa e na volta não é mais o mesmo. Acredite, é possível. É necessário um sorriso, um "oi" ou longas conversas, um ou mais encontros, algumas ironias do destino e do tempo e aí pronto, ela já se estabelece e depois disso o resto é insignificante, tudo começa a acontecer no pequeno mundinho que criamos pra viver aquilo e onde nos privamos a quem causou essa tal de paixão. Ah, a paixão! Personagem de várias histórias, usada em clássicos, filmes, músicas e se você procurar no dicionário amoroso, em seu significado vai encontrar "loucura". Quando ela aparece faz você pensar se seria diferente se não tivesse ido no mercado naquele dia ou voltado embora mais cedo daquela festa e não tivesse visto aquela pessoa, por quem tem feito tantas coisas que não faria antes, pouco antes dos seus olhares se encontrarem... Será que essa paixão espertinha teria outra armadilha e um plano B, caso esse falhasse? Contudo você acha que foi ótimo não ter dado errado o plano A, porquê é tão... Tão apaixonante estar apaixonado. A cidade, a rua, o poste, as canções, tudo fica mais bonito e agradável, e você encontra o mesmo rosto no padeiro, no açougueiro, no porteiro, no guarda municipal, em todas as pessoas que vê e também nos anúncios da TV, pois é o que ela quer mesmo, te deixar na maior confusão acreditando que qualquer coisa é um tipo de sinal, até meio videntes os apaixonados ficam. Paixão é desespero, fantasia, sonhos e nunca nos limita, achamos que podemos até voar ou parar o mundo. Ela não tem tamanho e nem classificação, afinal, não tem como se apaixonar mais ou menos. Ela tira o sono, a fome, dá efeito colaterais e por culpa dela idealizamos mil planos diferentes e mil modos de viver esquecendo-se que só há uma maneira de viver e com certeza é pra ela, porque após aceitar esse contrato sem querer nos tornamos seus devotos e pra ficar ou sair bem dessa é preciso saber o que vai enfrentar, só que ninguém nunca sabe... O que dizem por aí é que ela é egoísta e não quer saber se você tá afim ou não, ela toma nosso tempo e parece que vai ser eterno, porém ela some sem explicações... Mas quem é que está ligando pra isso, né? Só queremos mesmo vivê-la até onde der, mesmo que acabe sem deixar um bilhetinho qualquer, pois paixão é paixão e só acontece uma vez!

Feliz dia dos namorados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Alterações: Franciele Honorata | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©