30 abril 2013

Crescer é complicado.


Eu queria muito poder saber por que diabos ninguém inventou uma fórmula pra fazer com que tudo dê certo. Dizem por aí que o segredo é acreditar, fazer as escolhas certas, ouvir seu coração e blá blá blá. Mas acreditar em que? numa fase em que as coisas estão confusas demais pra minha vã filosofia, um dia eu acredito nisso e amanhã naquilo, estou vivendo num labirinto pra ser sincera. E ai como fazer as escolhas certas? O que é certo nem sempre está certo e não sou nenhuma vidente, infelizmente. Ouvir meu coração é algo impossível, pois ele anda mais na corda bamba do que a própria dona. E agora, tem mais alguma opção? Sei lá, alguém por ai deve ter a solução. Eu sempre quis crescer, mas não necessariamente pra ter que tomar decisões, só queria liberdade mesmo que isso soe clichê demais, sabe? Sair, usar o que eu quisesse e fazer o que eu quisesse também. Achei que ser adulta era divertido, mas nem cheguei nessa parte e já estou querendo fugir, pois já vi que quanto mais velhos somos mais responsabilidades temos e não, eu não queria nada disso. Saí da escola achando que seria meu melhor momento, acordar tarde e ficar a toa o dia inteiro, mas agora vieram com esse papo de faculdade, qual é? Estudar de novo? Não creio. E vou fazer faculdade de que? Arquitetura ou design? Não, minha mãe quer que eu seja advogada e meu pai, médica. Me perguntam o que eu acho, mas a verdade é que eles nem querem saber. São sempre as mesmas perguntas, as mesmas pressões. Vai estudar. Vai fazer vestibular. Vai ser alguém. Mas peraí, o que é "ser alguém"? Eu sempre achei que eu fosse alguém e de repente aparecem com mais essa. O que mais eu não sei? Acho que por mais que a gente cresça existem coisas que nunca iremos aprender, né? E por que tudo isso? Ah já sei, é um teste. Tinha que ser séria e entrei na onda deles, bolei um plano de vida. Vou me formar em psicologia e solucionar problemas alheios, talvez eu invente a tal da fórmula... Mas e aí, é isso mesmo que eu quero? Nem eu mesma sei. Mudei de opção. "Como é que é?", perguntaram incrédulos meus pais e meu único argumento foi que não era muito a minha praia e ai eles queriam saber qual era a minha então, putz, eu não devia ter inventado essa. E quem criou a seriedade só devia estar de brincadeira também. Tá tudo de cabeça pra baixo e eu sempre odiei esses brinquedos de parques de diversões que me deixam meio zonza demais e passando mal, entendeu a piadinha? Se não, você é um belo de um adulto e quer saber? Ser adulto é uma grande roubada e responsabilidades são um saco, ouvi isso num episódio de Grey's Anatomy e concordei totalmente. Agora quero culpar meus pais por terem me deixado entrar nessa e por mentirem que essa fase seria legal. Pô eles deveriam ter me preparado, mas tudo bem, estava bom demais pra ser verdade mesmo.
                                                                                       

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Alterações: Franciele Honorata | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©